Blog Dentalclean

Febre de dente: saiba quanto dura e como identificar

5 (100%) 4 votes

Odontopediatra explica as características do estado febril causado pelo nascimento dos primeiros dentinhos

Um dos grandes desafios dos pais durante o primeiro ano de vida do filho é entender o que está incomodando o bebê sem que ele fale uma palavrinha se quer. Será que é fome? Será que é dor? Será que é frio? Será que é sono? Fica sempre um ponto de interrogação.

A tarefa é ainda mais difícil na fase inicial de dentição, geralmente por volta dos 6 meses de idade. Pois esse período coincide com vários processos do desenvolvimento infantil. E é comum que os pais atribuam ao nascimento dentário reações causadas por outros fatores.

Entre as situações simultâneas à erupção dos dentes pode estar a entrada na creche, a introdução alimentar e o contato de objetos com a boca por exemplo. Sendo assim, é importante se atentar ao comportamento do pequeno para não relativizar os sintomas, inclusive a febre de dente.

Temperatura da febre de dente 

O primeiro passo para identificar se a febre é ou não relacionada à dentição é observar a o grau da temperatura. “Os estudos mostram que o irrompimento do dente pode elevar a temperatura até a 37,8 °C. Então não chega a ser febre, já que os pediatras só consideram febre temperaturas acima de 37,8 °C”, explica a odontopediatra Fernanda Nakui.

Apesar de popularmente chamada de febre de dente, os especialistas caracterizam a elevação da temperatura por causa do nascimento de dentário como subfebre ou estado febril  – pois fica entre 37,2 e 37,8 °C. É um sinal de alerta, mas não chega a ser febre.

Duração do estado febril 

A odontopediatra também explica que o estado febril e os demais sintomas costumam ser mais intensos no dia ou no dia seguinte à erupção. Portanto, é provável que o organismo do bebê esteja passando por outro incômodo caso a elevação da temperatura persista ou passe dos 37,8°C. Nesse caso, a orientação é procurar um pediatra.

 

O que fazer? 

Se o bebê apresenta reações como choro irritação, perda de sono ou de apetite, aumento da salivação, gengiva avermelhada e inchada, rostinho corado, diarreia leve e, sim, elevação moderada da temperatura, pode ser um aviso de que um dentinho chegou ou está por vir.

“A primeira coisa a se fazer é ter paciência e carinho com os pequenos. É importante lembrar que irrupção dos dentes é um processo inflamatório e por isso causa mesmo desconforto”, destaca Nakui. Segundo ela, a sensação se assemelha ao nascimento do terceiro molar (dente do siso).

Os especialistas recomendam o uso mordedores macios e gelados para aliviar o desconforto. Aliás, alguns já são próprios para serem colocados na geladeira. Outra orientação é massagear o local da erupção com o dedo envolvido em gaze e embebido em água filtrada. Ou até mesmo com escovinhas apropriadas.

“A Dentalclean tem uma escova massageadora chamada Baby Care. Ela é de silicone e própria para o alívio do incômodo da erupção dentária”, divulga Nakui. A escova infantil Baby Care é extra macia, em formato de dedal para facilitar o manuseio e 100% feita com silicone atóxico.

Para as mamães que fazem a ordenha, oferecer o leite geladinho é uma boa opção para amenizar o mal-estar. Existem também substâncias naturais e medicamentos que podem ajudar, mas devem ser prescritos por um médico.

Mitos e verdades sobre os dentes do bebê

Como preparar seu filho para a primeira consulta com o dentista

Dos dentes de leite aos permanentes [e Book]

 

Dentalclean

O Blog Dentalclean existe para deixar você informado de tudo sobre a saúde bucal. Dicas, curiosidades, e orientações de dentistas especialistas no assunto. Acompanhe a gente nas redes sociais e fique por dentro dos lançamentos e novidades.

www.dentalclean.com.br

Tudo sobre os dentes da criança - Baixe o E-book Grátis

Siga a Dentalclean

Acompanhe a gente nas redes sociais e fique por dentro dos lançamentos e novidades.