Blog Dentalclean
Destaque - Cigarro: como ele pode afetar a saúde bucal

Cigarro: como ele pode afetar a saúde bucal

4 (80%) 4 votes

Saiba sobre os malefícios do cigarro e as principais doenças orais que podem ser causadas pelo tabagismo

Várias doenças relacionadas ao cigarro estão entre as 10 principais causas de morte no mundo. A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera ainda o hábito de fumar como a principal causa de morte evitável. A OMS estima que até 2030, oito milhões de pessoas morrerão, anualmente, em decorrência do tabagismo. Trata-se de um problema de saúde pública.

O hábito de fumar afeta negativamente diversas funções do organismo e é fator de risco para inúmeras doenças. Com a saúde bucal, não há como ser diferente, e a lista de malefícios é extensa. Elencamos abaixo alguns dos principais.

Câncer bucal

A chance de uma pessoa fumante desenvolver câncer de boca é sete vezes maior em comparação a alguém que não fuma. O tabagismo tem, portanto, uma íntima relação com a doença. Existem algumas partes da boca que podem desenvolver tipos específicos de câncer: lábios, língua e mucosa. Os danos podem se estender ainda a outras partes, como faringe, laringe e esôfago.

As substâncias cancerígenas presentes no cigarro podem alterar o perfil molecular das células sadias e causar mutações, resultando em carcinomas ou lesões pré-cancerosas ao longo do tempo. Existe tratamento, porém, os efeitos colaterais causados são diversos, sendo inúmeros na cavidade oral, inclusive.

Doença periodontal

Junto com a cárie, as doenças periodontais são as maiores responsáveis pela perda dos dentes. São doenças que atingem a gengiva e o tecido periodontal, responsável por sustentar o dente, ocasionando a inflamação destas áreas. Pode-se dizer que um quadro de gengivite, se não tratado, tende a evoluir para periodontite, considerada mais grave. A inflamação do periodonto – que nada mais é que o tecido que envolve o dente e fixa-o ao osso maxilar ou mandibular – é o que pode levar à perda dos dentes. Primeiro, causa a mobilidade e, em seguida, a situação se torna irreversível.

A principal causa desse tipo de doença é a higiene bucal inadequada. O acúmulo de placa bacteriana nos dentes e na gengiva produz algumas toxinas que atacam o tecido periodontal. O fumo é considerado um fator crítico na prevalência, extensão e severidade das doenças periodontais.

Os fumantes, geralmente, têm acúmulo maior de placa e este seria o principal motivo do aparecimento da doença. O cigarro agride as células da mucosa da boca, diminuindo a cicatrização e a defesa, tornando-as mais suscetíveis à ação de bactérias, vírus e fungos. Faz com as bactérias presentes na placa sejam ainda mais agressivas. Os componentes do cigarro podem, inclusive, induzir e aumentar uma doença que já existe.

Quando o quadro é grave, é recomendada cirurgia para remoção do tecido inflamado. O tabagismo interfere também no tratamento da periodontite, já que diminui a resposta à cicatrização. O mesmo ocorre com procedimentos de implantes dentários, entre outros tipos de tratamento.

Manchas

O aspecto estético dos dentes de pessoas fumantes também é prejudicado. A superfície do dente é permeável a algumas substâncias, entre elas, as do cigarro. Desse modo, ocorre o amarelamento, devido à nicotina que se acumula na superfície do dente e também nas mucosas.

O  escurecimento da pigmentação das mucosas é outra consequência do fumo e é denominado melanose do fumante. A nicotina do cigarro estimula a produção de melanina, causando manchas acastanhadas, principalmente, nas gengivas. Além disso, pode haver o surgimento de manchas na comissura labial e bochechas.

Gel Dental Whitening Max - Cigarro: como ele pode afetar a saúde bucalÉ possível reduzir as consequências estéticas. Podem ser feitas limpezas frequentes e o clareamento dental. Mas nenhum dos procedimentos fará com que os resultados sejam duradouros. Para isso, é necessário que o fumante cesse de vez o hábito. A Dentalclean possui em sua linha de produtor o gel dental Whitening Max, que contem partículas polidoras que removem as manchas superficiais dos dentes. Em relação às manchas na mucosa, caso a pessoa pare de fumar, elas podem desaparecer. Porém, isso ocorre de forma gradativa e pode levar algum tempo.

Halitose

O hálito dos fumantes tem um odor característico. Contudo, isso não se deve apenas ao tabaco contido no cigarro. Uma pessoa fumante pode sofrer de outras doenças bucais associadas ao tabagismo, que favorecem a ocorrência do mau hálito.

Os produtos da combustão do cigarro são os principais causadores do odor desagradável na boca. Ao falar ou respirar, a fumaça inalada é expelida e somando isso a uma má higienização, o hálito se torna ainda pior. Outro fator determinante é a diminuição de saliva causada pelo fumo. A saliva contribui para a limpeza fisiológica da boca e, quando a sua produção fica comprometida, ocorre o acúmulo de bactérias que se multiplicam dentro da cavidade bucal.

Menos saliva

Fumar prejudica a produção de secreção salivar. Com isso, inúmeros problemas podem ser acarretados, pois a saliva é um elemento muito importante na proteção bucal contra doenças dentárias – como a cárie, por exemplo. Do mesmo modo, as toxinas do cigarro destroem as enzimas da saliva, transformando-a em uma mistura corrosiva de compostos químicos.

E, ainda, outras funções são afetadas. A xerostomia, que é a sensação de boca seca, gerada pela diminuição da saliva, dificulta a mastigação e deglutição dos alimentos. Para pessoas que utilizam próteses dentárias totais, a capacidade de retenção da chamada “dentadura”, também fica comprometida.

Diminuição do paladar e olfato

O cigarro causa danos também ao paladar e ao olfato de quem fuma. O que ocorre é a atrofia das papilas gustativas do dorso da língua, ocasionada pelas substâncias tóxicas do cigarro. Isso acarreta alteração na capacidade de identificar gostos, principalmente no caso de alimentos salgados, além de temperaturas. O olfato também é prejudicado. Por isso, é bastante comum que pessoas que param de fumar relatem uma melhora significativa desses sentidos, logo após iniciarem o processo de cessar o vício.

Por fim, além dos múltiplos malefícios à própria saúde, os fumantes também podem ser responsáveis por danos à saúde de pessoas com quem convivem, os chamados fumantes passivos. Um estudo realizado no Japão, na Escola de Pós-Graduação de Medicina e Saúde Pública da Universidade de Kyoto, intitulado “Fumante passivo e a incidência de cárie dentária em dentes decíduos em crianças no Japão: A população com base em estudo de coorte retrospectivo”, concluiu que a exposição ao tabagismo aumenta risco de cáries em crianças.

Tendo em vista todas estas doenças bucais que podem ser provocadas pelo tabagismo, é fundamental que os dentistas orientem e estimulem os pacientes a pararem de fumar. A busca por tratamento para o vício é o primeiro passo para garantir que a sua saúde oral estará sempre em ordem.

E você? Sabia de todas essas consequências do cigarro na saúde bucal? Conta para a gente aqui nos comentários.

Leia mais: 7 Hábitos que prejudicam a saúde bucal

Deixe seu comentário ↓

Dentalclean

O Blog Dentalclean existe para deixar você informado de tudo sobre a saúde bucal. Dicas, curiosidades, e orientações de dentistas especialistas no assunto. Acompanhe a gente nas redes sociais e fique por dentro dos lançamentos e novidades.

www.dentalclean.com.br

Tudo sobre os dentes da criança - Baixe o E-book Grátis

Siga a Dentalclean

Acompanhe a gente nas redes sociais e fique por dentro dos lançamentos e novidades.